Prevenção de problemas na coluna deve começar na infância

A fisioterapeuta Nathalia Casotti fala sobre o tema

Por Nathalia Casotti 23/02/2017 - 07:48 hs

O artigo de hoje tratará sobre os desvios posturais na infância e na adolescência e a importância da identificação precoce para o tratamento e prevenção desses distúrbios.

Na fase dos 7 aos 14 anos a criança apresenta maior mobilidade no corpo e a postura se adapta as atividades desenvolvidas no cotidiano. Visto que atualmente elas passam boa parte do dia sentados na escola, ou em frente ao computador em casa, surgem algumas posturas “viciosas”, que com o passar do tempo acabam tornando-se alterações posturais. Infelizmente as escolas não estão preparadas para orientar a postura correta, ou nem sempre apresentam cadeiras e mesas próprias para a altura de cada aluno, complicando ainda mais esse processo, e essas crianças acabam crescendo com encurtamentos musculares e desvios que na fase adulta vão causar dor crônica na coluna, e até mesmo hérnias, artroses, entre outras patologias.

A identificação de que algo está errado na postura do seu filho é muito importante, já que a correção precoce de desvios posturais nessa fase possibilitam padrões posturais corretos na vida adulta, pois a infância é o período de desenvolvimento musculoesquelético do indivíduo, com maior probabilidade de prevenção e tratamento dessas alterações posturais na coluna vertebral. A identificação antes do estirão de crescimento também é fundamental, porque essa fase está relacionada com o desenvolvimento e acentuação dos desvios posturais. Na fase adulta, essas correções estão mais relacionadas à mudança de comportamento e a melhora da consciência corporal, pois o esqueleto humano encontra-se maduro e dificilmente sofrerá modificações.

Os tratamentos indicados dependem de cada alteração postural e de sua gravidade, mas na maioria das vezes quando identificada a alteração numa fase inicial o tratamento conservador com acompanhamento de ortopedista e fisioterapeuta é muito eficaz.

Quanto à prevenção, vale ressaltar que a prática regular de atividade física e de alongamentos, o controle do peso corporal, a moderação quanto ao tempo em frente ao computador, o sentar-se à mesa para realizar o dever de casa e a utilização de mochilas com no máximo 10% do peso corporal são dicas importantes para uma boa saúde postural.

Em caso de dúvidas é sempre bom consultar um especialista, identificar o quanto antes a má postura é a chave para uma vida adulta livre de dores e com uma boa qualidade de vida.

 

 

Nathalia Casotti