Itápolis: Projeto da secretaria de desenvolvimento agropecuário objetiva reativar silos do município

O secretário contou que foi realizado um estudo, por meio do qual foi constatada a viabilidade de reparar o sistema

Por Redação 18/05/2017 - 08:09 hs

A estimativa da safra nacional de grãos para produção 2016/17 projetada pela CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento é de 232 milhões de toneladas incluindo as culturas de inverno - trigo, cevada, aveia, entre outras – só as plantações de soja e milho representam mais de 200 milhões de toneladas. Os números expressivos do cultivo de soja e milho se repetem em Itápolis, é inegável a significativa participação na produção de grãos de nosso município no estado de São Paulo.

De acordo com os dados da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) de Itápolis, a produção do ano passado fechou em:

Milho – 3.850 hectares cultivados – 33.000 toneladas;

Soja – 6.000 hectares cultivados – 21.600 toneladas;

Amendoim – 3.000 hectares cultivados – 5.400 mil toneladas;

Girassol - 500 hectares - 625 toneladas.

“Considerando o tamanho do município, as condições favoráveis de plantio e as mudanças provocadas com a crise da citricultura vividas nos últimos anos, é possível concluir que está migração para cultura de grãos era certa e também é positiva para Itápolis”, explicou o secretário de Desenvolvimento Agropecuário.

O responsável pela pasta da Agricultura destacou que é bastante antiga a situação deficiente de armazenamento da safra de grãos no país. “Itápolis também se depara com esse gargalo. Principalmente, quando se trata de pequenos produtores que contavam com os trabalhos prestados pela EMAAI – Empresa Municipal de Abastecimento e Armazenamento de Itápolis. Os silos da empresa estão desativados há quase dois anos, necessitando de reparos para que possam voltar a funcionar e atender os produtores itapolitanos e temos trabalhado para resolver esta questão”, explicou.

O secretário contou que foi realizado um estudo, por meio do qual foi constatada a viabilidade de reparar o sistema e colocá-lo em pleno funcionamento, embora seja bastante antigo. “A reforma contemplaria toda a parte elétrica (alta tensão), correias transportadoras, elevadores e os silos armazenadores, entre outros itens”, pontuou.

Com capacidade de armazenar para quase 20 mil sacas de grãos, o sistema não é suficiente para atender a produção do município, mas é fundamental para abranger uma parcela de produtores, que inclusive, procura a empresa para questionar sobre o retorno de suas atividades.

“A Prefeitura Municipal está empenhada em atender essa demanda dos produtores de grãos do município e, para isso, apresentou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, duas propostas de Convênio: uma para a construção de nova infraestrutura e instalação de silos (um novo sistema) e outra visando à reforma do sistema já existente”, esclareceu.

Outra forma de obter os recursos necessários, apontada pela gestão, para conseguir os capital de investimento para a reforma é por meio de emendas parlamentares que podem ser indicadas por deputados estaduais e federais. Como no último final de semana Itápolis recebeu a visita de vários deles, o prefeito já aproveitou a oportunidade para fazer estas solicitações e certamente, também, repetirá o pedido no gabinete de outros deputados com quem o Chefe do Executivo estiver. “Temos confiança que com os bons contatos políticos que temos feito, conseguiremos os valores necessários para reativar o Silos do Município, para beneficiar muitos produtores rurais do de Itápolis”, concluiu o prefeito.

SAIBA MAIS SOBRE A PRODUÇÃO NACIONAL DE GRÃOS

O estado de Mato Grosso é o líder com a produção anual de 58 milhões de toneladas de grãos, seguido por Paraná e Rio Grande do Sul. Já o Estado de São Paulo participa do quadro nacional com 8,2 milhões de toneladas e neste número é que o cultivo itapolitano de grãos está inserido.

Imprensa Prefeitura de Itápolis