Confeiteira cria salgado em formato de coração e flor para atender o Dia das Mães

Confeiteira cria salgado em formato de coração e flor para atender o Dia das Mães

Profissional de Jaú usa a criatividade para inovar na produção de um dos salgados mais conhecidos do país: a coxinha

Por Redação 10/05/2018 - 08:02 hs

Depois de desafiar a tradição dos ovos de chocolate e repercutir nas redes sociais com o “ovoxinha”, uma coxinha em formato de ovo de páscoa, a confeiteira Dora Nicoletto voltou a usar a criatividade na produção do salgado com inspiração no Dia das Mães.

Para a data, Dora testou a criação de coxinhas em formato de coração e também de buquê de flores.“Depois que o ovoxinha caiu no gosto do pessoal fiquei pensando no que poderia fazer para as outras datas, para agradar quem ama coxinha”, conta.

Assim como o ovoxinha, que fez sucesso entre o pessoal que queria fugir do chocolate, as coxinhas em formato de coração e flores podem ser um presente para aquela mamãe que aprecia o quitute.

Do mesmo modo do ovoxinha, Dora não abre mão da tradição no recheio, tanto a coxinha em formato de coração como as que compõe o buquê são recheadas com frango, como manda o figurino da produção de coxinhas.

Buquê de coxinhas é outra opção da confeiteira para a mamães que apreciam o quitute  (Foto: Dora Nicoletto/ Arquivo pessoal )

 

  Bolo de coxinha no estilo naked cake também já recebeu encomendas  (Foto: Dora Nicoletto/Arquivo pessoal )

E como a especialidade de confeiteira são os bolos, Dora também usou essa habilidade para fazer um bolo de coxinha no estilo naked cake, que são os bolos que não recebem cobertura nas laterais.

Da mesma forma, a confeiteira fez a coxinha em formato de placas de bolo e recheou com catupiry. “Foi um pedido de um cliente, mas eu gostei do resultado e estou comercializando também.”

Segundo a confeiteira, a ideia é produzir bolos de um quilo que devem ser vendidos por R$ 50. Quanto ao ovoxinha, Dora conta que não “aposentou” a ideia depois da Páscoa. “Continuo fazendo, os pedidos não são tantos quanto na páscoa, mas quem me pede eu faço sim.”

Confeiteira inovou com o