Paralisação de caminhoneiros segue intensa em Itápolis e em Ibitinga

Acordo publicado por Temer no Diário Oficial ainda não surtiu efeitos práticos na maioria dos lugares

Por Redação 29/05/2018 - 09:26 hs
Foto: VIA WHATSAPP
Paralisação de caminhoneiros segue intensa em Itápolis e em Ibitinga
EM ITÁPOLIS UM GUINDASTE FOI USADO NA MANIFESTAÇÃO

Em Itápolis e Ibitinga ainda pode-se ver dezenas de caminhões estacionados pela greve. Os efeitos da paralização, em seu nono dia, são muitos e, mesmo assim, a sensação é que há apoio da população. 

Em Ibitinga a concentração dos caminhoneiros está na SP-331, em frente ao Auto Posto do Titico. Ali, uma manifestação popular em apoio à greve foi realizada por um grupo de moradores da cidade. Grevistas em Itápolis sem mantém firmes. No início da semana um guindaste foi usado para levantar um trator envolvido com as cores da bandeira do Brasil.

A greve se mantém mesmo diante do acordo publicado pelo Presidente da República do Brasil. No Diário Oficial o preço do diesel foi diminuído e outras reinvindicações foram atendidas pelo Governo. 

Combustível

A peregrinação por combustível é inútil na cidade de Ibitinga. Até o momento, todos os postos estão com seu abastecimento zerado. Os motoristas que ainda possuem gasolina ou álcool no veículo são aqueles que buscaram "as últimas gotas" em postos de outras cidades.

BRASIL: Lideranças difusas dificultam fim da greve, diz governo. (VIA ESTADÃO)

Diesel mais barato, reajuste mensal, isenção de pedágio para eixo suspenso, tabela de valor mínimo para frete. Na verdade, os motoristas conseguiram até um pouco mais do que inicialmente pediam. Mesmo assim, a paralisação não dá sinais de terminar. Grupos permanecem bloqueando estradas em todo o País.

O governo apura se três movimentos políticos - "Intervenção militar já", "Fora Temer" e "Lula livre" - se infiltraram na paralisação dos caminhoneiros. Eles estariam alimentando os focos que ainda querem manter os bloqueios, mesmo após ter boa parte de suas reivindicações atendidas ou ao menos encaminhadas. Essa é uma leitura feita nas reuniões do gabinete de crise montado pelo Palácio do Planalto na semana passada.

Visão Geral

  • Temer anunciou redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias
  • Protestos seguem nesta terça em AL, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PR, RN, RS, SC, SE, SP e TO
  • Abastecimento de combustíveis melhora, mas ainda é ruim em alguns estados
  • Falta combustível em 10 aeroportos do país, diz Infraero
  • Governo pode subir tributos para compensar diesel mais barato, diz ministro